Os últimos dados do estudo Basef Banca da Marktest evidenciam um aumento do número de portugueses que dizem destinar uma percentagem do seu rendimento à poupança. Ainda assim, o número dos que não consegue poupar supera o dos aforradores.

Comportamento face aos Bancos  , Grupo Marktest, 3 Novembro 2010
Logotipo Basef Banca

Logotipo Basef Banca

Os dados do quadrimestre móvel de Setembro de 2010 do Basef Banca contabilizam 2 926 mil indivíduos que afirmaram não ter destinado nenhum montante dos seus rendimentos à poupança no último ano. Este valor corresponde a 40.3% do total de residentes em lares com rede fixa no Continente, com 15 e mais anos e possuidores de conta bancária. Pelo contrário, os que afirmam destinar alguma percentagem dos seus rendimentos à poupança perfazem 2 446 milhares, ou 33.6% do total de bancarizados. Há ainda 26.1% que não sabe ou não responde a esta questão. Uma análise evolutiva com base nos indivíduos que dizem destinar alguma percentagem do seu rendimento à poupança, mostra que o número de aforradores aumentou desde 2008, depois de dois anos em que desceu sucessivamente. O valor agora alcançado supera o registado desde 2003.

Percentagem do Rendimento destinado à Poupança

Percentagem do Rendimento destinado à Poupança

Entre os mais “poupados” contam-se os homens (38.7% dos que têm conta bancária diz poupar), os jovens entre os 25 e os 34 anos (44.7% deles – muito provavelmente com vista à aquisição de primeira habitação), os residentes na região do Grande Porto (39.3%) e os pertencentes à classe social alta e média alta (52.3%). Mas é na análise das ocupações que mais diferenças são encontradas, já que enquanto mais de metade (58.2%) dos quadros médios e superiores residentes em lares com rede fixa e bancarizados diz poupar, apenas 16.3% das domésticas também refere fazer poupanças.

Percentagem do Rendimento destinado à Poupança

Percentagem do Rendimento destinado à Poupança

Numa análise mais detalhada com base nos indivíduos que dizem reservar algum montante dos seus rendimentos à poupança, vemos que a maioria, 50.3%, diz também que, na evolução da sua poupança, tem poupado o mesmo ou mais do que anteriormente. Os que afirmam ter diminuído o seu nível de poupança (têm poupado menos do que anteriormente) representam 48.0%, havendo 1.7% que não sabe ou não responde à questão. Como vemos, o número dos que dizem poupar mais ou o mesmo que anteriormente vem aumentando desde 2008.

Evolução da Poupança

Evolução da Poupança

Esta análise foi realizada com base nos resultados de Junho de 2009 do estudo Basef Banca da Marktest.