Junior Achievement Portugal ensina os jovens a criar uma mini-empresa real PDF Imprimir e-mail
28-Mai-2010
Logotipo Junior Achievement Portugal

Logotipo Junior Achievement Portugal

Cerca de 20 mini empresas constituídas por alunos, com idades compreendidas entre os 15 e os 21 anos, participam na grande final nacional, que se realiza no Museu da Electricidade, em Lisboa.
A Junior Achievement Portugal promove assim, no próximo dia 2 de Junho, a edição 2010 do Programa “A Empresa”. A mini-empresa vencedora desta competição desloca-se a Cagliari, em Itália, para disputar a Final Europeia, entre os dias 20 e 23 de Julho.

O programa “A Empresa” tem sido aplicado durante todo o ano lectivo nas escolas do ensino secundário do Porto, Lisboa, Trás-os-Montes e Alto Duro. Nesta iniciativa, os alunos passam por todas as etapas de um ciclo empresarial completo, desde a definição de uma missão, objectivos, estudo de mercado, plano de negócios, venda, até à liquidação final. Para este efeito, cada mini empresa tem o apoio de um professor e de um voluntário/consultor de negócios, que apoia e orienta os alunos, representando e dando exemplos reais do mundo empresarial.

Cada mini-empresa é composta entre 2 a 6 alunos, sendo representados por cerca de 20 voluntários e 20 professores. Durante a final nacional, os alunos serão avaliados por um júri, tendo que apresentar um relatório final escrito, apresentar em palco o seu negócio e ainda estão sujeitos a uma entrevista em particular com os júris.

Para Paulo Gray, Presidente da Junior Achievement Portugal, “o objectivo deste programa bandeira da Junior Achievement Portugal é consciencializar os jovens para a importância de “Aprender a Empreender”. O que está em causa é uma atitude enriquecedora a perseguir permanentemente ao longo da vida, potenciando a capacidade de se reinventar. A cada passo, erro e conclusão sobre esse processo, daí se chamar “Aprender” a ter a abordagem empreendedora perante a vida, cresce e acumula-se a auto-confiança para enfrentar novas situações cada vez mais importantes e difíceis, em várias dimensões/áreas como a cidadania, consciência activa, ética, literacia financeira e desenvolvimento da vida profissional.”.

Fonte: Cunha Vaz & Associados