A inovação não é perceptível ao olhar do cliente, mas poderá fazer toda a diferença ao comerciante. A solução chama-se Surfaceslab, pioneira a nível mundial, e resume-se a prateleiras ou gavetas que funcionam como dispositivos de leitura dos produtos, através de uma estrutura de antenas embutidas. Superfícies inteligentes dirigidas ao mercado de retalho, a lojas de calçado, vestuário, livrarias e bibliotecas, os primeiros sectores seleccionados. A Vicaima, líder nacional na produção de portas interiores, situada em Vale de Cambra, e a Creativesystems, que desenvolve soluções integradas de automatização e optimização de fluxos de informação, de São João da Madeira, juntaram-se para criar a Surfaceslab, cuja patente foi pedida há cerca de um ano. As prateleiras e gavetas têm antenas escondidas, os produtos têm de ter uma etiqueta RFID (radio-frequency identification), identificação por rádio frequência, uma espécie de bilhete de identidade que torna cada objecto único – o que não acontece com um código de barras -, e há ainda um software que permite ao comerciante ter uma base de dados actualizada a cada instante. A leitura dos produtos é feita num espaço confinado com a máxima fiabilidade – e esta é uma das principais inovações. O software não lê o que está na prateleira seguinte. Mas há mais. A cada momento é possível detectar o sítio exacto do produto, através de um desenho que aparece no ecrã do computador. E o recurso à tecnologia de leitura RFID torna a solução mais económica, uma vez que é necessário apenas um reader para ler um elevado número de superfícies. Um equipamento RFID pode estar ligado até 64 prateleiras.

Gerir em regime online
“Com esta solução, consegue-se saber onde está um determinado produto e em que prateleira. Uma das grandes vantagens é poder gerir o inventário de forma online”, adianta Pedro França, gestor de negócios da Surfaceslab, agrupamento complementar de empresas, com capital social da Vicaima e da Creativesystems. “No final do ano, as lojas costumam fechar alguns dias para fazer o inventário, com esta solução basta carregar num botão para ter um inventário de todas as lojas”, reforça o responsável. A Surfaceslab abre assim novas perspectivas na gestão de stocks no formato de retalho. É possível verificar quantas vezes um produto é retirado de uma prateleira e é recolocado ou então mudado de sítio, quantas vezes é movimentado e não é comprado. E a reposição é imediata. “Quando um produto sai da prateleira é enviado um alerta para se fazer a reposição.” Pedro França garante que esta solução aumentará as vendas, permite poupar tempo e fazer estudos sobre um dado produto, e que não fica cara ao dono da loja.

Público, 14.03.2010

Imagem de Igor Ovsyannykov no Pixabay