Outdoor acaba com as comissões de agência

Outdoor acaba com as comissões de agência

As empresas de publicidade exterior decidiram acabar com a comissão de agência que até aqui era paga às agências de meios e que representava 15% do valor comprado. Anita Martins, directora-geral da JCDecaux, confirmou ao M&P que já começou a transmitir esta informação às agências de meios e explica que esta decisão vai trazer mais transparência ao mercado. “Os outros meios já seguiram este caminho há uns anos. Éramos o único meio que mantinha a comissão”, recorda. A mesma profissional esclarece que as agências de meios não sairão prejudicadas desta decisão já que “há muitos anos que a comissão não ficava para a agência, mas era traduzida em descontos para o anunciante”. Esta profissional garante que o que faz sentido é negociar pelo net e não estar a dar uma comissão que se traduz em desconto.Questionada sobre se as restantes operadores do mercado vão seguir este caminho de acabar com as comissões, Anita Martins acredita que também o irão fazer. Até ao fecho desta edição não foi possível chegar à fala com os responsáveis da MOP e da Cemusa. Este era o único meio que mantinha estas comissões que já tinham cessado em televisão, rádio e imprensa. Ouvido pelo M&P sobre este assunto Paulo Santos, responsável pela área de internacional, media e planeamento estratégico e pela coordenação da área da publishing da Mediagate, refere que “em relação aos outros meios encontraram-se boas soluções”, mas “no outdoor vai ser difícil porque não há estudo de audiências”. Este profissional refere que gostava que esta decisão fosse acompanhada do estudo de audiências que os intervenientes ainda não se conseguiram concertar para fazer sair. Paulo Santos mostra-se confiante no futuro do outdoor: “Acho que é o meio com maior futuro em Portugal. Terá cada vez mais poder, mas se não se conseguir organizar em termos qualitativos será um embuste.”

17 de Novembro de 2009

 Meios&Publicidade, por Maria João Lima

Imagem de VisionPic .net no Pexels