A Mediabrands, estrutura de suporte da área de media e comunicação do Grupo Interpublic que agrupa em Portugal a Initiative, BrandConnection e UM, revela os resultados do estudo Connection Panel. Esta análise, já efectuada em mais de 20 países, foi realizada junto de 1.500 consumidores portugueses e junta informações sobre mais de 80 touchpoints, consumo e compra, numa base única.
Através de uma avaliação holística este estudo permite perceber que meios são consumidos, com que frequência, mas também que atributos lhes são reconhecidos e em que contexto são consumidos por cada indivíduo. “A integração desta informação com o conhecimento detalhado do target em termos de preferências de consumo, é determinante para comunicar de forma mais direccionada com cada indivíduo, em estratégias de marketing de entretenimento que o envolvam com a marca” afirma Rita Martins, Directora Insight Portugal.

Atributos dos suportes de comunicação
Continuando a absorver 50% do investimento publicitário em Portugal, a televisão é para o consumidor português um suporte informativo, realidade que contrasta com os restantes países europeus analisados. Austrália, Rússia e EUA apresentam resultados semelhantes, sendo a televisão utilizada como forma de desanuviar da pressão do dia-a-dia. Na análise destes dados deve ser tida em consideração o perfil de consumo de mix de meios de cada país – em Portugal existem menores índices de leitura de jornais diários, suporte ao qual é conferido o maior poder informativo em outros países, surgindo a televisão como um substituto nesta área. A ganhar relevância, também nos orçamentos de marketing das empresas, o digital é identificado pelo consumidor português como um suporte informativo, que assume maior importância de acordo com a temática a comunicar. Por exemplo, cerca de metade dos inquiridos referiu recorrer à Internet para se manter informado sobre o tema “bebés e crianças” (em primeiro lugar surge a televisão com quase 70% dos consumidores a consultar este suporte) e sobre “férias e viagens”. Para a maioria dos consumidores portugueses Promoções e concursos de rádio e activações de rua são as acções de comunicação mais divertidas e agradáveis. Apesar do rápido crescimento da Internet, os vídeos online surgem apenas no sexto lugar nesta análise. Analisando o mesmo touchpoint, vemos também diferenças entre targets. Enquanto que as demonstrações no ponto de venda ou a comunicação em caixas Multibanco são eficazes para um público feminino, são considerados menos relevantes pelos jovens até 24 anos. Consensual é a publicidade exterior, considerada transversalmente a todos os públicos-alvo como um suporte com potencial para captar a sua atenção. “Com o Connection Panel pretendemos perceber o papel que cada meio desempenha na vida de cada indivíduo, ajudando os nossos clientes a criarem campanhas mais eficazes e relevantes” avança Rita Martins. “O digital veio revolucionar o mercado de media e tudo pode ser utilizado como um suporte de comunicação. É este conhecimento holístico do consumidor que nos permite estabelecer estratégias de activação das marcas que integrem soluções on e offline” conclui.

_________________________________________________

Fonte:
Mediabrands, estrutura de suporte da área de media e comunicação do Grupo Interpublic que agrupa em Portugal a Initiative, BrandConnection e UM.

Imagem de Colin Behrens no Pixabay